terça-feira, 12 de agosto de 2008

Cinda, a terrível barbeira de Bravães Street

O meu pai nasceu na Ponte da Barca, mais concretamente em Bravães. Terra de gente simples, com umas três casas, uma mercearia, um café, uma fonte, muito mato e muitos insectos. Esta pacata terriola não escapa, no entanto, à terrível presença de Cinda Barbeira. Logo a própria alcunha indica que esta mulher é de porte rude, pois afinal quantas mulheres barbeiras existem? Na minha opinião, não mais que três. Existem sim, mulheres cabeleireiras e homens barbeiros. Homens cabeleireiros não existem. Só os larilas. Como tal, também mulheres barbeiras têm que ter características que as diferencie. E esta mulher tinha-as brutalmente visíveis. Andava sempre com o mesmo avental, daqueles tipo robe, sem aparentar ter qualquer peça de roupa por baixo. O horror não acaba aqui no entanto, apesar de já ser em demasia. Sempre descalça, ostentava uns pés que não tinham planta, mas antes uma couraça impenetrável feita de uma pele mais resistente do que aço. A mulher escalava qualquer monte sem precisar de botas e sem ferir os pés. Aliás, o monte é que ficava lixado. Mas o pior mesmo eram os dentes. Os dentes da Cinda Barbeira estavam de tal maneira tortos que quando ela sorria o vento assobiava ao lá passar. Apontavam para a frente, e era impossível não reparar neles. Quando era miúdo, sempre que lá íamos, claro que os meus pais me obrigavam a cumprimentar a velhota, sabendo eu de ante-mão que a primeira coisa que me ia tocar na face era dente. E mais, ela não dava um beijo cordial de cumprimento. Em vez disso contraía os lábios de forma a fazerem um círculo, e aspirava grandes quantidades de ar no momento do contacto, fazendo um barulho idêntico a um apito avariado, daqueles bonecos para cães que chiam quando se apertam. Ora, escusado será dizer que eu temia pela minha vida sempre que tinha que a cumprimentar, devido ao facto de ela se assemelhar bastante a um Dementor, daqueles do Harry Potter. À semelhança do que se passa nos livros, também eu julgava que me iam sugar a alma com aquele "beijo da morte", e também eu me sentia ficar despojado de alegria ou qualquer pensamento feliz quando ela se aproximava.
O discurso face aos meus protestos era sempre o mesmo: "Sabes, ela conhece-me desde miúdo, era muito amiga dos meus pais..." e "André, é falta de educação não cumprimentar a senhora! Vais fazê-lo e acabou!" Mas aquele dente... Punha-me doente (olha, que bela rima).
A injustiça de que era vítima... Eu também fui amigo de infância de muitos montinhos de terra e areia, onde brincava, e nunca obriguei os meus pais a beijá-los.

20 comentários:

Bloguótico disse...

Obrigado por este post, "ninja!"... dps de o ler fikei mais descansado, pois descobri k há alguém com um passado mais traumático k o meu! ;)
Essa do vento assobiar knd passava entre os dentes da Cinda Barbeira, tá demais!!

P.S.: Aos pais do "ninja!", eu diria k mais importante k a boa educação é o bom senso... ñ se obriga uma criança a beijar um "Dementor"! Pode deixar sequelas para o resto da vida!! Se a ideia era castigá-lo por algo k ele tivesse feito( e só podia ser isso... k outra razão levaria uns pais obrigar o filho a beijar akela "senhora"?!), obrigassem-no a comer a sopa ou a fazer kk coisa k ñ implicasse um contacto com a barbeira! ;)

Salto-Alto disse...

LOOOOOOL! A sério, LOL mesmo! É dos melhores!

Ninja! disse...

Bloguótico, ainda bem que estás do meu lado. :P Não era nenhum piquenique não senhor... Mas era sempre a mesma treta, e um tipo com 10 anos não tem muito poder de decisão... :P

Abraço e obrigado!

Ninja! disse...

Salto, muito obrigado, ainda bem que gostaste!

stealthh disse...

ahahaha tenho alguma amigas da minha avó, cujo medo é o mesmo! mais gente compreende a minha situação e vive-a de forma mais intensa como tu ninja!

Ninja! disse...

Lol stealth! xD Já me sinto menos oprimido até! :P

pensamentovadio disse...

Ninja vou me lembrar que foste beijado por essa "coisa" da proxima vez que tiver que te cumprimentar. Vais levar um aperto de mao e quiçá de luvas!
looool brincadeira! ta mt bom o texto!

Ninja! disse...

Pensamentovadio, lol... Eu é que era sugado, podes estar descansada. :P

Obrigado!

Snoopy disse...

bem a mulher n tinha planta nos pés, tinha margarina!!=D aposto!! andast a keixar mas ainda tens sorte!! pq as velhotas q eu era obrigado a cumprimentar n conheciam seker a palavra barbeiros (a julgar plas bigodaças e peras q ostentavam...aiiii e como picavam. . .) e ainda havia o acréscimo dos dentes podres e salientes...conforme se chegam pa te beijar n param de falar e dizem "hei q ele ta tão grande" (e nós pensamos, hei como tas tão velha e enrrugada q pareces a minha camisa depois de sair de torcer da maquina de lavar) e enquanto falam vem aquele cheiro de bueiro de esgoto!!!jasus!!

Ninja! disse...

Snoopy, sorte?... Menos azar até aceito, agora sorte... Nem pensar... Nada há de positivo nesta experiência.
E lolol! Velha e enrrugada? Hehehe... :P :P

Rafeiro Perfumado disse...

E e os barbeiros temos uma relação conflituosa. Uma vez fui a um cabeleireiro de homens e sempre que o tipo me tocava até me arrepiava, tal a delicadeza com que o fazia. Depois disso fui a um barbeiro onde apanhei uma mulher que era mais macho que eu! Sempre que me virava a cabeça fazia-o com a delicadeza usada para torcer o pescoço aos frangos...

Alguém disse...

Oh pah, vocês estão tão molezinhos!!! Não percebem que este "trauma" que tanto criticais teve consequências positivíssimas para a formação da personalidade deste nosso ninja?! Não quero com isto dizer que foi muito bem sucedido, claro, mas que contribuiu...lá contribuiu!

Pah... criticadores!!! ;)

Ninja! disse...

Rafeiro, lol, exactamente como eu disse e tu confirmas, agora com certeza já não restam dúvidas a ninguém!

Ninja! disse...

Alguém, claro que não há processo de maturidade que não seja doloroso... Mas aquilo não era ganhar maturidade, eram suores frios...

Bem vinda de volta! :P

saves disse...

Sabes, Ninja!, eu moro num sítio onde também há beijos desses. Ainda hoje tenho que gramar com eles. São beijos de tias da minha mãe!!Ou de velhotas que vêm da França! Oh GOD. Não podias ter arranjado melhor comparação. São autênticos dementors. Nheca. Arranjem-me um chocolate, please.

Ninja! disse...

Saves lolol! Não sabia que ia encontrar tantas situações semelhantes. :P

Beijo!

Snoopy disse...

snoopy ta mole!! só me apetece ganir!

Ninja! disse...

Estás mole porquê snoopy? Não espera, não quero saber. Mesmo. :P

L!NGU@$ disse...

Mas há alguém no mundo que nunca tenha passado por isto?

Ninja! disse...

Parece que não...