segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Pedaço de lixo inútil

Acabo de lavar as mãos numa casa de banho pública. Tenho que as secar. Neste momento, surge a muito importante escolha (quando a há), que nos distingue dos animais irracionais: gasto o equivalente a 1 hectare de floresta, e limpo as mãos aos toalhetes de papel, que se rasga todo mal tocamos nele e acabamos por o arrancar aos bocados não maiores que 3cms? Ou opto por parecer um deficiente mental a acariciar o seu amigo imaginário, enquanto tento descobrir o exacto milímetro quadrado em que tenho que posicionar as mãos, de forma a activar a porra do secador automático?
Ambas as hipóteses são verossímeis, mas existem prós e contras, e um ninja treinado consegue deslindar os meandros ardilosos que encerra toda a estrutura que é o WC. Optando pelos toalhetes, demoro 5 minutos a conseguir tirar papel suficiente para secar ligeiramente a ponta dos dedos. Assim, progressivamente, vou diminuindo o tempo da recolha do papel, potenciando a desumidificação das falangetas. Com treino, sou gajo para demorar apenas 20 minutos a secar as mãos desta forma. A outra opção é então o secador automático. Funciona. Não funciona. Alto, funciona. Olha, avariou. Não espera, já está a dar... Ah agora acert... Já não dá de novo. Talvez se abanar muito as mãos descubra o ponto milimetricamente exacto e... Cá está. Só não posso mexer as mãos agora! Finalmente! Oh, deixou de dar de novo. Talvez se tapar o sensor... Agora não funciona de todo... Sinceramente, e falando por mim, os secadores são um monte de trampa estúpido, colado na parede, que juro parecer estar a gozar comigo. Gostam de frustrar as minhas expectativas mais elevadas, que naquele momento passam todas por secar as mãos. Não fosse por uma data de razões éticas e morais, tinha espezinhado um dos muitos. Mas definitivamente que nunca fiz isso. Muito menos num shopping, no dia 24 de Julho do ano transacto, pelas 15:37h.
Resumindo, papel = medíocre; secador = pedaço de vil tecnologia, vomitado pelo diabo para atormentar a humanidade. A melhor opção ainda é chapinar o espelho, limpar ao rabo das calças, e meter as mãos nos bolsos para um secagem perfeita. Mas isso era deixar o diabo ganhar, portanto, nem pensar. Tão definitivo como o espezinhamento, eu nunca desesperei a esse ponto.

12 comentários:

L!NGU@$ disse...

LOL! É, realmente, difícil. Eu descobri uma boa forma de resolver esse assunto. Papel higiénico.

Ninja! disse...

Exacto L!NGU@$, também me ocorreu, hehe. =) Obrigado pelo coment.

vincent vega disse...

o secador de mãos dos wcs publicos são a prova de que o demo existe e que age na bruma para nos atormentar.
e de que deus não está atento...

Bloguótico disse...

Bem visto, "ninja!"...
Isso de economizar papel ñ é tarefa fácil nos WC's públicos e a culpa é do dito secador automático!! O k dizes é pura verdade... podemos ficar largos minutos com as mãos debaixo do aparelho, k elas ñ secam!Consequência: o trabalhinho k, supostamente, era do secador, terá de ser concluído com a ajuda das nossas calças, já k os papéis dissolvem-se em contato com as mãos molhadas! ;)
A alternativa a isto tudo passaria pelos "Manequins Papel-Toalha" vestidos com roupas absorventes, dakeles k, por certo, já viram num programa kk de "apanhados"! ;)

P.S.: Obrigado pelo teu coment num dos post's do meu blog! Aparece por lá mais vezes, k eu vou fazer o msm por aki!
Abraço!!

Ninja! disse...

Bloguótico lol, ainda bem que o problema não é só meu, ainda cheguei a duvidar que afinal era tudo falta de jeito minha!

Bem vindo ao blogue, obrigado pelo comment, e sem dúvida que passarei pelo teu mais vezes. =)

Abraço.

Ninja! disse...

Vincent, ainda bem que concordas. Sem dúvida que se não forem daqueles temporizados em que só damos uma marretada no botão e aquilo seca e pronto, o caldo está entornado. =P Obrigado pelo comment e bem vindo ao blog.

P.S.: Vincent Vega é sem dúvida uma das minhas personagens de filmes favorita desde sempre. Tenho um poster cómico no quarto dele e do Jules, mas desenhados. =P

PsYcHo_MiNd disse...

Ou simplesmente adoptar a técnica já desenvolvida por muita gente, o simples acto de não lavar as mãos!

Ninja! disse...

Psycho, ou melhor ainda, como já tive oportunidade de reparar: não lavar as mãos e ainda ajeitar o cabelo em frente ao espelho antes de sair! Cada porco com a sua mania, não é verdade?... =)

Bem vindo ao blog, e muito obrigado pelo comentário.

Snoopy disse...

Eu gosto dakela tecnica de sair do WC com as mãos a pingar e ir ter com o amigo q esta connosco e dar akelas pancadinhas nas costas com o proposito de secar as mãos!! é q poupas no papel, n fazes danças bem ao jeito das danças exoticas no WC por causa dos secadores automaticos de sensor e ainda te consegues divertir no fim!! =D

Ninja! disse...

Snoopy, também não está mal pensado. Mas lembra-me de não deixar que me toques quando vieres do WC por favor. :P

Salto-Alto disse...

LOOL! Porcos! Experimentem combinar os métodos: um pouco de secador e mais um pouco de papel.^^

Ninja! disse...

Salto também é capaz de resultar! As vezes faço isso, mas porque desisto de ter que excitar o secador de cada vez que o quero usar... :S