sexta-feira, 16 de abril de 2010

Conversas com a cara-metade

#1

- Se tivesse vivido na época dos Romanos, e tivesse um filho, chamar-lhe-ia Coitus Interrompidus.
- Porquê?!
- Porque quando o chamasse e ele me respondesse "Agora?! Assim vou ter que deixar isto a meio!" eu me rir ao estilo aspirador asmático.
- Só mesmo tu...
- Obrigado!
- Não era um elogio.
- Era isso ou Escrotus.
- ...
- Percebeste?... "Lá está o Escrotus a coçar-se...", ou então "Escrotus, temos que cortar esse cabelo!", ou mesmo "Escrotus, não quero que andes com aquele chato!", ou...
- Chega.
- Mas eu tenho uma lista...

#2

- Lipa?
- Não.

#3

- André, afinal tinhas razão.
- Eu sei... (cara de mete-nojo)
- Ah sim? E tinhas razão em quê?
- Quero lá saber! Isso chega!

#4

- Estou pronta para ir embora!
- Não estás não.
- Se te estou a dizer que estou é porque estou! TU é que não te despachas e estás aí deitado a jogar Pac-Man no telemóvel! Anda lá, despacha-te!
- Eu só tenho tenho que me pôr a pé e arrancar!
- Eu também!
- Ok, então vamos!

(ponho-me de pé e arranco a todo o gás)

- Espera que ainda me faltam fazer duzentas coisas!

#5

- No outro dia descobri que se aparar a barba só no queixo e deixar o resto fico igualzinho Wolverine! Mas mesmo assim aparei-a toda por igual, porque sei que não ias gostar. Não sou um espectáculo?!
- O simples facto de eu saber quem é o Wolverine bate isso aos pontos.
- Touché. Podias era deixar de dizer que ele é um gatinho.
- Porquê?
- Magoa um bocadinho... E escusas de arruinar por completo a minha infância...
- Náá, assim é mais divertido.
- E se eu dissesse que os Ursinhos Carinhosos são o resultado de uma overdose de açúcar?
- Eles são fofinhos, e o Wolverine usa collants.

*André esfrega vigorosamente as têmporas antes de responder*

- Já te expliquei que aquilo é o uniforme dele, e tem que ser assim para não lhe atrapalhar a agilidade felina.
- Então admites que ele é um gato?
- Vou dar uma volta.

Muito obrigado à minha namorada Filipa, sem quem a minha vida não tinha piada nenhuma.

12 comentários:

Anne disse...

Porque são eles que nos inspiram a maioria das vezes, mesmo nas coisas mais nojentas e infantis... :P

ahahahahaha

falo neste caso do homem cá de casa... um pouco parecido contigo nessas teorias fantásticas que nem sabemos de onde surgem... um bom antídoto para o mau humor. :)

Luz disse...

Adorei mesmo! :)

bjinho

Ana Teresa disse...

eu tenho um trauma com nomes romanos por isso foi um bocado bittersweet ler este post XD

Ana Teresa disse...

Pois esta também foi a ponta do iceberg...o meu cão faz amor com todas as pessoas que convidamos cá para casa e se as pessoas ficarem 3 horas a primeira vai ser passada com o meu pendurado a uma perna ou um braço é que não há que enganar!

Olhos Dourados disse...

A tu namorada deve ter uma paciência:p

MM disse...

É uma pessoa fantástica, não é?! Saberás com certeza isso muito melhor que eu!...

E estão sem dúvida um para o outro! :)

Beijinhos a ambos!

PS: estou a ver que voltaste em força e eu não sabia de nada!!! :(
Ainda bem!

Alguém disse...

Creio, cá para mim, que isto é só uma pequena muito pequenina amostra! :-)

Lipa disse...

É um óptimo e fiel relato das nossas conversas.

A vida sem ti nunca teria o mesmo sabor. És o homem mais engraçado e inteligente que já conheci e os textos deste blogue são uma ínfima amostra disso.

Marisa disse...

eheheheh
Que continue assim SEMPRE

beijinhos aos dois

Ninja! disse...

Anne, obviamente tens bom gosto então. :P

Luz, muito obrigado! :)

Ana Teresa, hehe, não fazia ideia, não queres elaborar? :P

Olhos Dourados, pfffft, feminista!

MM, sem dúvida! :) Obrigado.
Não te preocupes, não perdeste nada. :P

Alguém, não sei onde foste buscar essa ideia.

Lipa, vá vá, assim fico corado... :D

Marisa, obrigado. :)

Katchup disse...

Adorei a #2 e a #3... Dizem muito!... :)

VCosta disse...

Para mim a dois e a três chegam perfeitamente!!! hahaha
A palavra não é constante no diálogo entre casal... e o simples facto de dizerem que temos razão chega para terminar uma conversa!