quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O meu reino por uma rolha

Eu tenho um problema MUITO GRAVE com barulho no cinema. Preciso de total e absoluto silêncio. Se alguém deixa cair uma pipoca ao chão eu já estou a moer "que c*****o de falta de respeito, um gajo paga e não pode ver o filme sossegado, que falta de civismo, era mata-los a todos" etc. Tenho a minha cota-parte de me virar e dizer "vais fechar a laringe, ou preferes que seja um balão de soro a servir-te a tua próxima refeição?". E não lido mesmo NADA BEM com o barulho incessante. Seja quem for. Às vezes ainda digo coisas piores, e não me interessa quem é. Do género... Bom, digamos apenas que o pai daquele miúdo, além de não ter achado muita piada, vai repensar a sua religião.
Ora, mas este paleio todo porquê? Porque hoje eu fui ver um filme, e atrás de mim estavam sentadas duas galinhas quarentonas, que não paravam de cacarejar. Pior! O vocabulário da mais cacarejadora era composto por apenas 2 expressões, que repetia vezes sem conta, e em qualquer circunstância:
- Que merda é esta?!
- A sério...
Nem que na altura estivesse apenas um homem a passear um cão. Algo naquela cena lhe causava espanto e, julgo, um pequeno orgasmo.
Já a comparsa, obviamente frequentou mais anos de escolaridade lá no galinheiro, porque tinha um vocabulário mais vasto. Sei isto porque ela insistia em descrever TUDO o que de momento passava na tela. Para o caso de as outras 40 pessoas que assistiam fossem todas invisuais.
Ao primeiro "Que merda é esta? A sério..." não liguei. Ao segundo, a minha namorada já me segurava a mão com força, e ao terceiro olhava para mim com confidência e afagava-me a mão. "Olha, o gajo abriu a porta!" "Que merda é esta?! A sério..." Aí aperto eu a mão dela, e preparo-me para distribuir uns quantos tabefes. Mas a minha namorada olhou para mim, com olhos mais severos, e disse: "André. Tem calma se faz favor". Eu tive calma. Só espero que a veia que me estourou no cérebro para eu me controlar tenha valho a pena. Sendo assim, só olhei para trás uns segundos e fiz os habituais sons de tosse, chamando a atenção para o facto de me estarem a meter nojo. A partir daí nem falaram muito, mas quase que desejava que o fizessem. É que então veio o riso. Eu disse galinha? Era isso mesmo que queria dizer. Uma galinha que ganhou o primeiro prémio no concurso Eu, apesar de ser humano, gosto de imitar um animal ao rir-me e escolhi a galinha que é a mascote deste concurso.
Eu sei porque é que elas se riam tanto. Era excitação sexual. Naquele filme em concreto (Burn after reading), um quarto das personagens, é casada com outro quarto das personagens, que por sua vez é amante de um quarto de outras personagens que é casada com o último quarto que é amante, por sua vez, do primeiro quarto. Qualquer coisa deste género. Tanto sexo na tela e nenhum em casa... Se fosse eu, também... Bom, não cacarejava mas fartava-me de uivar. Pergunto agora eu: Não é verdade, minhas senhoras? E afinal, que merda foi aquela? A sério...

9 comentários:

Snoopy disse...

tu realmente não te deves lembrar das nossas antigas e miticas idas ao cinema!!
Nós sim, mereciamos 4 ou 5(mil) tabefes. lol
e riamo-nos tipo orangotangos co cio, se bem q tu era mais como uma orangotanga!:P
Abraço master ninja

L!NGU@$ disse...

Acho que há muitas senhoras/mulheres/gajas/prostitutas que gostam de ir para o cinema dar no olho. Não é a primeira vez que ouço relatos de gente dessa idade e cacarejar durante um filme inteiro. Mete-me um nojo! Parece que não há homem em casa.

:p

Snoopy disse...

L!ngu@as olha q tu tb la estavas!! =D

Salto-Alto disse...

Sinceramente, quando me disseste que ias relatar o que se passou no cinema, nunca pensei que fosse desta maneira. Está muito melhor do que o que deste a entender, porque além de mostrar um retrato fiel do que se passou ontem, conseguiste introduzir os teus habituais comentários que me fazem chorar de tanto conter o riso.

E sim, aquelas mulheres precisavam de uma valente queca. Que merda foi aquela, gente? Oh minha nossa! (ela também era fã desta expressão). A sério!

Sherlock and Watson disse...

Eu tinha perdido a cabeça. Ainda por cima porque não deve ter sido remotamente tão engraçado como o que o Ninja tão divertidamente escreveu! Eu também fui ver o filme com a minha namorada. Adorei o resumo que fez do filme, Ninja. Parabéns por mais um texto bestial.
Abraço.

Aralis disse...

Agora entendem o porquê do meu post...lol...realmente pessoal incomodativo nas ocasiões mais idiotas...Eu sou o mesmo, no cinema principalmente, por favor mastigar de boca fechada, sorver a palhinha em silêncio e matraca selada.Guardem os comentários para o fim , ou intervalo se houver, ou no minimo segredem ao ouvido...comentários curtos... Irra que já nem se pode estar com o "special somenone" no cinema!!!

Mariana disse...

a mim o que me chateia no cinema sao aquelas pessoas que estao sempre a falar,ainda nao devem ter percebido que é apra ver o filme e nao para falar das ultimas cusquices

Identifica-te disse...

E se não fosse falta de sexo? E se elas se estivessem a rir e a pensar o seguinte " Ui, ainda se excitam com aquelas coisas... já aprendi tanto depois de que me f****** daquela maneira...posição..."? Acho muita presunção tua pensares que elas se riam de algo que desejavam e não tinham ao invés de pensares que eram umas profissionais da área, que muito laboraram ao longo da vida, e que achavam as cenas tão fraquinhas sexualmente que até dava vontade de rir...

E isto, com todo o respeito pelas ditas senhoras que até podiam ser freiras e então o riso era de fascínio - neste caso o que devias ter feito era dar uma mãozinha e não ficar irritado...

Alguém disse...

lol mas quem raio deixou entrar animais de capoeira numa sala de cinema???

:-P adorei o texto!